Os médicos da peste negra medieval


Os médicos medievais se vestiam assim durante as crises da Peste Negra (Bubônica).

Em geral não era uma função prestigiosa e poucas pessoas se dispunham ou se habilitavam a exercer. Utilizavam capas, chapéus, luvas e instrumentos com cabos longos para limitar ao máximo os contatos com os doentes. Seus métodos de tratamento não eram caracterizados pela eficiência nos resultados.

Eles utilizavam essa máscara pois acreditavam que a praga se espalhava pelo ar, através de uma "nuvem tóxica" que chamavam de Miasma. Como podem ver, a máscara tem um formato de cabeça de ave e onde seria o bico era colocado vários tipos de especiarias, perfumes e pétalas de flores, como se fosse um filtro respirador, para impedir que o miasma entrasse na máscara. 


O Miasma continha, segundo o que se acreditava na época, todas as pragas que atingiam o ser humano, por isso a utilização de máscaras e grandes túnicas negras, para que o médico pudesse se aproximar do paciente sem ser contaminado.A Teoria do Miasma sempre esteve presente no popular europeu, tanto que, durante o Século XVIII, os nobres e a grande burguesia francesa não gostavam de morar ou ficar muito tempo em Paris ou em outro centro urbano francês, devido ao "miasma que a plebe exalava".
Um retrato fiel da ilustração retratada pode ser encontrado no jogo Assassins Creed II, que se passa na Europa durante a Renascença, no fim da Idade Medieval.



Sobre este site

O Projeto História Ilustrada é uma iniciativa acadêmica apoiada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e pela Fundação Antõnio dos Santos Abranches (FASA). Todos os autores deste site são formados ou estudantes do curso superior em História. Nós usamos técnicas de redação compatíveis com a linguagem da internet com o objetivo de disseminar o conhecimento e paixão pelos estudos históricos.