A comovente história do time de futebol que preferiu morrer a ser derrotado pelos nazistas

Foto: Jogadores do FC Start usando uniforme escuro.

Durante a Segunda Guerra Mundial, em 1941, quando a Alemanha Nazista invadiu a Ucrânia (que a este período era uma parte da União Soviética), um time de futebol ousou desafiar a moral do Terceiro Reich. Amordaçados pelas proibições nazistas, prisioneiros de guerra soviéticos (incluindo alguns jogadores do poderoso Dynamo de Kiev) se reuniram e resolveram fundar um time para jogos amistosos em plena Guerra.


A nova equipe se chamava FC Start, e em julho de 1942 eles desafiaram diversas equipes do exército nazista. Goleada após goleada, time após time, cada vez mais a superioridade ariana estava sendo ridicularizada. Estava claro para o Terceiro Reich que não se tratava apenas de derrotas em partidas de futebol, era a derrota moral de uma ideologia inteira.

É válido lembrar o contexto da guerra: naquele mesmo mês teve início no front oriental a Batalha de Stalingrado, considerada uma das vitórias mais importante dos aliados sobre a Alemanha Nazista. A tática de Guerra Relâmpago  (Blitzkrieg) adotada por Hitler foi superada pela resistência soviética. 

Foto: Soldado soviético com um prisioneiro alemão em julho de 1942, durante a Batalha de Stalingrado.
A última partida a ser jogada pelo FC Start era uma revanche pedida pelos nazistas, que agora tinham montado um time especialmente para vencer os soviéticos. Mesmo assim, em 9 de Agosto de 1942, mais uma vez os alemães foram goleados em um memorável 5x3. Na imagem à esquerda podemos ver o anúncio dessa famosa partida, FC Start vs Flakelf.
*Conta-se que os nazistas haviam alertado os jogadores do Start que uma nova vitória poderia ter resultados sangrentos. E que ao final daquele 5x3,  que ficou conhecido como "A Partida da Morte", oficiais da GESTAPO (a polícia secreta nazista) teriam sequestrado e executado todos os jogadores do FC Start. 

*Após a queda da URSS, novas pesquisas foram realizadas acerca da veracidade dessa intrigante história. Como era de se esperar, a propaganda soviética aumentou e distorceu alguns elementos do episódioSegundo o historiador Valentyn Shcherbachov, os alemães supeitavam que alguns jogadores do Start tinham ligações com o NKVD, um importante órgão da segurança interna do Estado Soviético. Esse foi um elemento decisivo para que a GESTAPO os enviasse para o campo de concentração de Syrets. E mais, a GESTAPO só conseguiu capturar nove jogadores do FC Start,  e desses nove, apenas três foram oficialmente executados, os demais foram vítimas da dura e fatal rotina que os prisioneiros de guerra eram submetidos sob a tutela do Terceiro Reich.

Apesar da versão oficial não ser tão cinematográfica como aquela que se popularizou através do boca-a-boca, é inegável que no ano de 1942, um grupo de atletas desafiou a honra nazista, se colocando a um nível de exposição que os levou à morte. 

Foto: Monumento no estádio do Dynamo de Kiev em memória aos jogadores do FC Start.

Sobre este site

O Projeto História Ilustrada é uma iniciativa acadêmica apoiada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e pela Fundação Antõnio dos Santos Abranches (FASA). Todos os autores deste site são formados ou estudantes do curso superior em História. Nós usamos técnicas de redação compatíveis com a linguagem da internet com o objetivo de disseminar o conhecimento e paixão pelos estudos históricos.

6 comentários:

  1. Eu nunca chorei lendo aqueles romances... tipo... A Culpa é das Estrelas... mas isso? Eu choro ç.ç

    ResponderExcluir
  2. Nunca tinha sequer ouvido algo sobre essa história! simplesmente fantástica!

    ResponderExcluir
  3. Lindo e muito triste por ser verdade

    ResponderExcluir
  4. Vi outras matérias dizendo que eles eram ex jogadores do Dínamo de Kiev

    ResponderExcluir