Cérebro Empalado - O Curioso Caso Médico de Phineas Gage

Essa é uma história curiosa, que ainda se encontra nos livros de medicina. A bizarra história de Phineas Gage, o homem que teve o crânio transpassado por um espeto de ferro e sobreviveu.


Phineas Gage após o acidente, com o espeto de metal que transpassou seu cérebro

Phineas Gage se tornou famoso no século XIX por ter sobrevivido a um severo dano cerebral causado por um grande espeto de ferro que transpassou o seu crânio. Seu acidente entrou para os livros médicos da época, e foi a primeira "experiência" de observação que os médicos fizeram em relação a mudança de personalidade-dano cerebral.

Foto aproximada do rosto de Gage. Perceba que ele perdeu a visão no olho esquerdo

Construtor bem sucedido, Phineas Gage foi contratado para trabalhar na Ferrovia Rutland & Burlington em Vermont, Estados Unidos. Em Setembro de 1848, enquanto Gage se preparava para alinhar as madeiras da linha férrea, uma explosão acidental ocorreu com uma carga de demolição que ele mesmo havia preparado, levando um espigão férreo, um espeto de metal de 6kg, atravessar seu crânio de baixo para cima. O espeto transpassou completamente a cabeça de Gage, aterrizando 28 metros atrás de Gage.

Apesar das fraturas cranianas, Gage permaneceu lúcido e racional durante seu transporte até o hospital mais próximo e ainda tinha capacidade de falar. Cage não apenas sobreviveu a perda de metade de seu cérebro, mas teve a capacidade de retornar para casa em apenas 10 semanas. Infelizmente, a recuperação de Gage não foi bem um sucesso.

Crânio de Phineas Gage, em exposição no the Warren Museum Exhibition Gallery, em Boston

Uma vez simpático e feliz, agora Gage era rude e impaciente, parecendo que perdera totalmente a empatia para com as outras pessoas. Aqueles que o conheciam antes do acidente diziam que "Ele não é mais o Gage"

Phineas conseguiu arranjar trabalho cuidando de animais nos estábulos de Vermont durante o ano de 1859, até que sua saúde começou a ficar debilitada. Ele se mudou para San Francisco, para viver com a mãe e começou a sofrer ataques epiléticos que acabou acelerando sua morte, em 1860.

modelos anatômicos surgidos do caso Gage

Sua história ainda é citada em livros de medicina das áreas médica, anatômica e psicológica. A caveira de Phineas Gage e o espigão que a transpassou estão, atualmente, em exposição no the Warren Museum Exhibition Gallery (Galeria de Exibição do Museu Warren) em Boston, Massachusetts. 

Matheus Santos da Silveira 
Graduado em História pela PUCPR. 
Especialista em História Contemporânea e Relações Internacionais.

Sobre este site

O Projeto História Ilustrada é uma iniciativa acadêmica apoiada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e pela Fundação Antõnio dos Santos Abranches (FASA). Todos os autores deste site são formados ou estudantes do curso superior em História. Nós usamos técnicas de redação compatíveis com a linguagem da internet com o objetivo de disseminar o conhecimento e paixão pelos estudos históricos.

0 comentários: