Esse mapa interativo permite você explorar a história de migração de todos os países do mundo

A questão da imigração ultimamente tem sido muito discutida nos meios de comunicação. Não apenas pela crise vivida na Europa por conta do incontável número de refugiados que chegam todos os dias ao continente, mas também no Brasil, por conta do fluxo de haitianos e outros latinos que tentam a sorte por aqui.

Pensar neste tema acaba desafiando a nossa capacidade de lidar com tantos números. 


Organização Internacional de Migração estuda o movimento migratório global e tem dados que permitem compreender melhor as proporções e destinos migratórios de populações do mundo inteiro.
Usando dados extraídos de um relatório do Banco Mundial publicado em 2010, foi construída uma ferramenta para facilitar a visualização desses dados. Este mapa permite, clique a clique, observar números, origens e destinos de cada país individualmente.

Para visualizar, clique em um país e veja o padrão de migração. 

Dica: ao clicar no país, você poderá ver a quantidade de imigrantes vivendo no seu território (Inward), ou (clicando da opção Outward) verá os destinos buscados pelas pessoas daquela nacionalidade.

Cada bolinha representa até 20 mil pessoas.
PS. É preciso utilizar um navegador superior ao Internet Explorer 8 para interagir corretamente com o mapa.

Sobre este site

O Projeto História Ilustrada é uma iniciativa acadêmica apoiada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e pela Fundação Antõnio dos Santos Abranches (FASA). Todos os autores deste site são formados ou estudantes do curso superior em História. Nós usamos técnicas de redação compatíveis com a linguagem da internet com o objetivo de disseminar o conhecimento e paixão pelos estudos históricos.

2 comentários:

  1. Nao entendi a temporalidade, o mapa mostra 200mil portugueses que teriam vindo pro brasil, 170mil pros eua e quase 800 mil na franca, mas em quanto tempo?

    ResponderExcluir
  2. Está um pouco desatualizado, principalmente com relação ao fluxo de migração recebido pelo Brasil com Haitianos, e demais povos africanos, mas bem legal a ideia

    ResponderExcluir