About Me

Antes da Revolução: 28 raríssimas fotografias coloridas da Rússia antes dos comunistas (1907-1915)


O século XX foi palco de eventos históricos que mudaram os rumos da humanidade. Seja no âmbito econômico, político ou social, algumas nações pareciam sempre estar no olho do furacão. Uma delas é a Rússia: país singular em diversos aspectos, foi protagonista de grandes momentos da história recente, participando ativamente da Primeira Guerra Mundial, Revolução Soviética, Segunda Guerra Mundial, Guerra Fria e todos os desdobramentos que nos trazem ao século XXI.

Parece impensável imaginar a Rússia sem o comunismo. Se por um lado, a Revolução de 1917 de fato reposicionou a influência do país sobre o mundo todo, por outro, não se pode simplesmente ignorar os demais séculos e séculos de história desse povo.

E indo mais além do que somente celebrar a História em campos menos explorados. Observar a Rússia antes de sua associação com o socialismo é importantíssimo para compreender a cultura daquele povo sem o filtro ideológico marxista. 

Pela mesma lógica, perceba que a influência soviética sobre a ideologia socialista pode ter interferido em boa parte do mundo durante a chamada Guerra Fria. Você já pensou nisso? Os historiadores e outros estudiosos que se dedicam a compreender fenômenos sociais precisam estar sempre atentos às incontáveis variáveis que compõe um contexto histórico. 


"As representações não são simples imagens, verídicas ou enganosas, de uma realidade que lhes seria estranha. Possuem uma energia própria que convence que o mundo, ou o passado é o que elas dizem que são."

Roger Chartier, historiador francês

As fotos a seguir são um convite a ampliar o horizonte de possibilidades a respeito de conceitos históricos. Procure se desprender de definições usuais e pouco realistas: o mundo é mais complexo do que a maior parte das pessoas pensa. 

Ah, e sob o ponto de vista tecnológico, saiba que você está diante da coleção de fotografias coloridas mais antiga de todos os tempos. Trata-se do resultado de uma expedição realizada pelo renomado químico russo, Serguéi Mijáilovich Prokudin-Gorskii, que desenvolveu uma técnica capaz de reproduzir imagens coloridas. 

Serguéi tinha uma câmera que tirava rapidamente várias fotos monocromáticas em filtros diferentes (tons de vermelho, tons de azul, etc). Assim, ao final do processo, sobrepondo as imagens, ele conseguia reproduzir as fotos em cores originais

Ele recebeu patrocínio do famoso Czar Nicolau II (aquele que foi executado junto a toda sua família durante a Revolução Russa) para percorrer o vasto Império Russo, retratando a cultura e quotidiano daquele país intercontinental, repleto de etnias com costumes, dialetos e crenças distintas. 

Exemplo de composição fotográfica utilizada para obter uma imagem colorida pelo método de Serguéi Prokudin-Gorskii (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).
Prokudin-Gorskii fugiu para a França quando o Império Russo tombou diante da Revolução. Ele morreu em Paris em 1944 e seus herdeiros venderam a coleção de fotos para a Biblioteca Nacional dos Estados Unidos. 

Poucas pessoas puderam apreciar esses registros até alguns anos atrás. Somente em 2001 a Biblioteca Nacional digitalizou e realizou uma exposição mundial chamada "O Império que foi Rússia"

Sem querer, Serguéi capturou a complexidade de um império às vésperas de um dos episódios mais importantes da História Contemporânea, a Revolução Russa. 

Confira abaixo as fotos e comentários sobre cada contexto retratado. 

(clique nas imagens para ampliar)
Mulher uzbeque de pé sob um tapete ornamental na entrada de uma tenda móvel usada como moradia pelos povos nômades da Ásia Central (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

 Vendedor de melões em seu estande no mercado de Samarkand, no atual Uzbequistão (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Supervisor da comporta de Chernigov no Canal Mariinskii, na parte norte da Rússia europeia (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Homem da etnia Basquir (de origem árabe) em ferrovia próxima a cidade de Ust-Katav, nos Montes Urais, 1910 (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Vestindo roupas e chapéus tradicionais, homem turquemeno posa com seu camelo, provavelmente carregado com grãos ou algodão (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Capataz chinês posa com plantação em uma fazenda de chá em Chakva, na costa do Mar Negro (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Idoso de origem tajique (persa) segura os pássaros que acabara de capturar em Samarcanda (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Muçulmano sunita com punhal e trajes tradicionais no Daguestão, norte da região do cáucaso (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Comerciante no mercado de Samarcanda exibe tapetes e tecidos de seda, algodão e lã. Observe acima das peças que há uma página emoldurada do Alcorão (livro sagrado islâmico). (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Camponesas russas posam oferecendo frutas em frente a uma izba (tradicional casa de madeira) em área rual próxima a Kirillov (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Pai, filho e neta, três gerações de uma família que trabalhava numa fábrica de armas em Zlatoust, nos Montes Urais(Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

O fotógrafo Prokudin-Gorskii  (à direita) e outros passageiros  na Ferrovia de Murmansk, próximo a Petrozavodsk, na fronteira com a Finlândia.  (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Presos olham para fora de uma prisão tradicional, do lado de fora, um guarda vigia os condenados com um rifle e baioneta. (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Crianças judias com professor, Samarkand, atual Uzbequistão, 1910 (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Família nômade cazaque em deslocamento por Betpak-Dala, região também conhecida como "planalto da fome", no atual Cazaquistão (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).
Clique aqui e veja também: 20 fotos raras da participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial
Colonos russos na região de fronteira com a Pérsia. O Império Russo estimulou a migração de sua população para ocupar as regiões mais extremas do seu território como forma de garantir sua posse. (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Trabalhadores gregos durante a colheita de plantas de chá na região de Chakva, costa leste do Mar Negro (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Monges trabalhando em plantação de batatas na atual Novogárdia (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Trabalhadores e supervisores na obra uma represa próxima à pequena cidade de Dedinovo, a sudeste de Moscou. (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Dentro de um spa de águas minerais na cidade de Borzhomi, na região do Cáucaso(Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Fazendeiros posam para foto em Cherepovets, região norte da Rússia Europeia(Prokudin-Gorskii/Library of Congress).

Região de mineração familiar nas colinas de Bakaly, Ekaterinburg. (Prokudin-Gorskii/Library of Congress).


Estúdio de fundição artística em algum lugar na região dos Montes Urais.

Catedral de Nikolaevskii, a sudoeste de Mozhaisk, próximo a Moscou, 1911.

Estrada Transiberiana, ponte metálica de treliça sobre pilares de pedra, rio Kama, perto de Perm, região dos Montes Urais.

Alternadores de energia feitos em Budapeste para geração de energia de uma estação hidrelétrica em Iolotan, atual Turcomenistão.



Produção do Artigo:

Bruno Henrique Brito Lopes
Graduado em História pela Universidade Católica de Pernambuco 

Fontes:

Postar um comentário

1 Comentários