About Me

10 fatos históricos que parecem mentira mas são pura verdade

Uma coisa que a História tem ensinado àqueles que se dedicam ao seu estudo, é que é evidente a diferença entre o "oficial" e o que de fato aconteceu no passado da humanidade. Na realidade, a própria noção de "oficial" deixa vestígios de que os fatos passaram pela tutela de autoridades nem sempre comprometidas com a verdade.


"A história é escrita pelos vencedores"

(George Orwell)

Como sugere a frase de George Orwell, a história costuma estar carregada de valores e interesses ligados aos que tiveram o poder de registrá-la. Assim, é papel do historiador analisar e considerar documentos além daqueles tidos como oficiais, como forma de obter uma percepção mais aguçada do passado, levando ao entendimento da história não apenas do que era conveniente de ser registrado como oficial. 

Os elementos aqui citados são alguns exemplos curiosos de um passado inconveniente tão diferente do que costumamos tomar como "histórico", que chega a causar estranheza considerar como um fato histórico.

#1 - A medicina canibal, realizada com sangue e ossos humanos, foi utilizada na Europa entre os séculos 16 e 19.


Getty Images
A alta sociedade europeia acreditou durante séculos que os restos mortais de seres humanos tinham propriedades medicinais. Sangue e ossos em pó passaram a ser remédio para cura e prevenção de uma série de doenças. A principal matéria prima para tal "medicamento" eram múmias egípcias e corpos de prisioneiros condenados.

#2 - Thomas Edison matou um elefante de circo por eletrocussão e filmou tudo em 1903.


Edison Manufacturing Company
A elefanta de circo, chamada Topsy, havia matado um homem e, como consequência, foi sentenciada à morte. Naquele tempo ocorria a chamada "Guerra das Correntes" em que Thomas Edison e Nicola Tesla disputaram o monopólio de fornecimento de energia pelas suas patentes rivais. Thomas Edison promoveu a eletrocussão da Elefanta como demonstração de como a patente de Tesla poderia ser "perigosa e mortal". O procedimento foi todo gravado e em menos de um minuto, Topsy estava morta.


#3 - Cleópatra viveu mais próxima do lançamento do iPhone 8 do que da construção das pirâmides de Gizé.


Shutterstock
As Pirâmides de Gizé foram erguidas entre 2550 e 2490 a.C. Já Cleópatra viveu entre 69 a.C. e 30 d.C. Como o iPhone 7 foi lançado em 2017, isso significa que Cleópatra viveu em um período que é cerca de 500 anos mais próximo do lançamento do iPhone 8 do que da construção das pirâmides.

#4 - As dentaduras eram produzidas com dentes de soldados mortos durante os séculos 18 e 19.


BDA Museum
Num passado mais remoto, as dentaduras chegaram a ser feitas de marfim, mas não tinham aparência natural, quebravam rapidamente e costumavam ser muito caras. Isso mudou quando escavadores começaram a arrancar os dentes frontais intactos de soldados mortos em campos de batalha. Essas dentaduras ficaram conhecidas como "Dentes de Waterloo", em referência ao campo de batalha amplamente utilizado para tal finalidade.

#5 - Pio II era um famoso romancista erótico antes de se tornar papa no século 15.


Hulton Archive
Antes de assumir a função de papa, Enéas Sílvio Piccolomini, ou Pio II, escreveu diversos poemas eróticos, entre eles "História de Dois Amantes", um conto erótico sobre um homem que se apaixonava por uma mulher casada. Apesar de seu passado, o legado de Pio II enquanto Papa é incontestável, tendo se dedicado à refutação filosófica do islamismo e sido o primeiro papa a editar uma bula condenando a escravidão. Pio II também foi responsável por uma das mais antigas obras de planejamento urbano da Europa moderna. 

#6 - O sarcófago de Tutancâmon não era novo nem foi feito para ele, mas era um artigo de segunda mão.


Life Pictures
Como o Tutancâmon morreu cedo, com cerca de somente 19 anos, acredita-se que toda sua tumba foi construída às pressas. Sabe-se que ela era significantemente menor e menos elaborada do que a de outros reis. Além disso, ao que tudo indica, seu sarcófago não foi feito para ele. Ele tinha inscrições e gravuras modificadas nos lados e foi feito com um material diferente dos seus outros dois sarcófagos.

#7 - O rei Carlos II estava presente no quarto, bradando palavras de incentivo, enquanto seu sobrinho consumava o casamento com sua esposa.

John Michael Wright / British Museum
Como Carlos II não possuía filhos legítimos, a sucessão do trono ficou nas mãos dos herdeiros de Guilherme de Orange. De acordo com o historiador britânico Paul Kléber Monod, Carlos II permaneceu no quarto enquanto Guilherme consumava seu casamento, incentivando-o e dizendo: "Agora, sobrinho, mãos à obra."

#8 - E os romanos utilizavam xixi humano como enxaguante bucal e clareador dental.


ArqueHistoria
As propriedades da urina eram tão apreciadas pelos romanos eles a coletavam nos banheiros públicos e a vendiam, chegando ao ponto de criarem um imposto para ela. Embora a urina fosse utilizada para remover manchas e como amaciante de couro, seu uso mais curioso era para a higiene dental. Acreditava-se que a amônia poderia remover as manchas nos dentes e ajudar a combater o mau hálito.


#9 - Sunandha Kumariratana, a Rainha da Tailândia, morreu afogada porque não era permitido que seus súditos a tocassem.


Pantip
Em 1880, a rainha Sunandha e sua filha Kannabhorn estavam em um barco real que acabou virando. As pessoas comuns eram proibidas por lei de tocar em membros da família real, então nada puderam fazer a não ser assistir ao afogamento. Quebrar a lei era passível de punição com a morte.

#10 - Na época do Império Romano, era considerado um crime hediondo matar o pai, mas era aceitável perante a lei que um pai matasse o filho.


Ancient History Encyclopedia

Segundo o estatuto romano Pater Familias, os chamados Pais de Família tinham o poder absoluto sobre suas casas e seu filhos, e assim, eles podiam fazer o que quisessem, inclusive matá-los sob certas condições. Já a punição para o parricídio era terrível e envolvia ser enfiado em um saco com um cachorro e uma serpente e depois ser atirado em um rio.


Fontes:
https://www.npg.org.uk/collections/search/portrait/mw01235/King-Charles-II
https://www.bda.org/museum/collections/teeth-and-dentures/waterloo-teeth
http://arquehistoria.com/las-letrinas-el-wc-de-los-antiguos-romanos-11356
https://www.smithsonianmag.com/science-nature/from-gunpowder-to-teeth-whitener-the-science-behind-historic-uses-of-urine-442390/
https://jus.com.br/artigos/18474/evolucao-historica-do-direito-romano
http://srvd.grupoa.com.br/uploads/imagensExtra/legado/C/CEZAR-FERREIRA_Veronica/Guarda_Compartilhada/Lib/Amostra.pdf
https://books.google.co.in/books?id=xkDkaTAlBUMC&printsec=frontcover#v=onepage&q&f=false
https://www.buzzfeed.com/michellerennex/wooooowwwww
https://www.independent.co.uk/news/uk/tutankhamun-interred-in-second-hand-sarcophagus-researchers-discover-ornate-stone-coffin-was-altered-1484581.html
https://www.bbc.com/portuguese/geral-42517319
https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/mumia-egipcias-ja-foram-remedio-na-europa.phtml

Bruno Henrique Brito Lopes 
Graduado em História pela Universidade Católica de Pernambuco. 

Postar um comentário

0 Comentários