Fotos incríveis da Alemanha Oriental antes e depois da queda do Muro de Berlim

Alemanha Oriental - antes e depois
Você já pensou como pode um país inteiro pode mudar drasticamente depois de 10 anos? Foi isso que aconteceu com a Alemanha Oriental depois da queda do Muro de Berlim. Após a Segunda Guerra Mundial a derrotada Alemanha Nazista foi partilhada entre os seus inimigos: de um lado ficou constituída a Alemanha Ocidental, alinhada aos interesses dos Estados Unidos; do outro foi formada a Alemanha Oriental, alinhada aos interesses da antiga União Soviética
O fotógrafo alemão Stefan Koppelkamm registrou cenas da Alemanha Oriental nos primeiros anos após a reunificação do país, entre 1990 e 1992, e depois retornou para fotografar os mesmos lugares cerca de dez anos depois, entre 2001 e 2004. 
Entenda o contexto: 
Com o fim da Segunda Guerra Mundial, a Alemanha inteira estava em ruínas, muitas cidades foram severamente castigadas pelo conflito, e a reconstrução do país era um desafio em diversos aspectos: faltava tudo, desde distribuição de energia até moradias para a população. A grande diferença entre o nível de desenvolvimento dos dois governos era a escala de prioridades: enquanto do lado soviético as melhorias eram mais tímidas, o lado ocidental viveu uma explosão de investimentos estrangeiros. A Alemanha Ocidental passou a funcionar como uma espécie de "vitrine capitalista", e neste sentido recebeu uma calorosa injeção de capital.
Quando ocorreu a Reunificação da Alemanha, em 1990, o lado oriental estava visivelmente defasado, mas oferecia uma oportunidade única aos investidores: diferente do que aconteceu no lado ocidental, onde a boa parte dos prédios históricos arruinados pela guerra foram sumariamente demolidos para construção de indústrias e grandes vias. Na Alemanha Oriental, muitos prédios históricos estavam sem condições de habitação e sua restauração era simplesmente cara demais para que seus moradores o fizessem. Assim, eles foram entregues ao Estado, que planejava fazer a demolição para reutilização do espaço.


Como a demolição desses prédios abandonados não chegou a acontecer, grandes investidores trabalharam na restauração do cenário histórico do país, que perdeu muito de suas construções ocidentais com a avalanche industrial vivida durante a Guerra Fria, permitindo a revitalização da paisagem em diversos pontos abandonados durante regime o comunista.
As fotos abaixo fazem parte de uma exposição que já percorreu diversos países, confira:
(se você clicar nas imagens pode visualizar em uma apresentação de slides)
Alemanha Oriental - antes e depois

Veja também: Getúlio Vargas: 3 razões para amar (ou odiar) o que ele fez com o Brasil que você vive hoje

Alemanha Oriental - antes e depoisAlemanha Oriental - antes e depois

Alemanha Oriental - antes e depois

Alemanha Oriental - antes e depoisAlemanha Oriental - antes e depois

Alemanha Oriental - antes e depois

Alemanha Oriental - antes e depoisAlemanha Oriental - antes e depois

Alemanha Oriental - antes e depois

Alemanha Oriental - antes e depoisAlemanha Oriental - antes e depois

Alemanha Oriental - antes e depois

Alemanha Oriental - antes e depoisAlemanha Oriental - antes e depois






Bruno Henrique Brito Lopes 
Graduando em História pela Universidade Católica de Pernambuco. 

Sobre este site

O Projeto História Ilustrada é uma iniciativa acadêmica apoiada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e pela Fundação Antõnio dos Santos Abranches (FASA). Todos os autores deste site são formados ou estudantes do curso superior em História. Nós usamos técnicas de redação compatíveis com a linguagem da internet com o objetivo de disseminar o conhecimento e paixão pelos estudos históricos.

20 comentários:

  1. Está na hora de derrubarmos o "muro de Berlim" do nosso país.....

    ResponderExcluir
  2. Já está passando da hora eu diria...

    ResponderExcluir
  3. Blá blá blá esquerdista do caralho! Por que a maioria dos professores de história / historiadores tem sempre que puxar sardinha para sua ideologia fracassada? Mesmo com evidências? Nem quero ver como o autor deste texto trata sobre as diferenças das Coréias...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanto ódio no seu coraçãozinho de olavete. Sua mulher te traiu com algum professor militante do PSOL, foi? Deve ser a única explicação pra alguém que vem cuspir asneiras antes de LER a matéria.

      Excluir
  4. Estive há pouco tempo lá e ví essa retumbante diferença.

    ResponderExcluir
  5. Resumindo: lado comunista: atraso, fracasso, repressão à liberdade, um ou outro investimento, mas sempre nos esportes (hahahah), e o povo que se dane; lado ocidental: vitrine capitalista, mas com razoável ou aceitável liberdade de expressão e liberdade econômica, o que realmente faz uma nação enriquecer.

    Engraçado, e triste ao mesmo tempo, é ver jovens, educadores, pessoas influentes defender uma ideologia doente como essa.

    ResponderExcluir
  6. Tem que mostrar essas fotos aos nossos "grandes" dirigentes, que tanto glorificam o regime comunista e, aliás, querem implantá-lo no Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossos dirigentes são bastante capitalistas,e se tiveram algum resquício de ideologia,isso já foi deixado de lado,enquanto muitas áreas da direita possuem grande influência em diversas pontos,como a Câmara.Se o PT for comunista(pois é o maior partido e creio que você o menciona) eu sou um pônei pintadinho kkkk .E quanto ao "querem implantá-lo no Brasil",isso é um discurso muito..guerra fria,na mentalidade da década de setenta não acha?

      Excluir
  7. Não é questão de regime comunista ou capitalista! As duas ideologias não tratam da forma como os governos deve tratar seus cidadãos, mas de idéias profundas escondidas em cada atitude que temos. Normalmente atitudes capitalistas têm um fundo mais individualista e explorador, sendo que tirar vantagem, explorar a natureza e acabar com os recursos oferecidos por ela é muito apoiado por essa idéia capitalista, onde vale tudo para aumentar a economia. Pode-se dizer que os regimes comunistas tiraram vantagem dessa ideologia para ganhar poder, mas essa foi uma má interpretação da ideologia. Isso é fato! Não é discutível!
    Digo isso como burguesa Paulistana da classe média, muito feliz com as oportunidades do capitalismo em relação às inúmeras possibilidades de viajar hoje em dia e às criatividade oportunidades de trabalho. Mas fora isso gostaria muito que as pessoas esquecessem essa má interpretação do comunismo e pudessem pensar mais coletivamente em um sistema capitalista! Assim teríamos o bom dos dois lados - e algum dia criariamos um novo lado mal desse sistema também, mas é isso que faz tudo tão interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha...
      Devo ter mais idade do que todos aqui...
      Socialismo gera pobreza, tristeza e morte... Morte das ideias, morte dos sonhos, morte fisica...Digo com propriedade... Estava lá... E mais: Qualquer semelhança com as imagens atuais de Cuba, Não é coincidência, apenas consequência deste Regime que não deu certo e não dará nunca!!!

      Excluir
  8. Não preciso fala nada...as imagens já mostram por si só.

    ResponderExcluir
  9. A carência da nossa educação pode ser evidenciada com a demonstração de analfabetismo funcional de meus colegas que comentaram acima. Trazem um discurso político agressivo e vazio em matéria que busca mostrar algo extremamente interessante: como foi possível reproduzir e preservar as construções de uma época de destruição, tornando possível observar como deveriam ser as cidades alemãs do período pré guerra.

    ResponderExcluir
  10. TIRANDO A PINTURA........ QUAL A DIFERENÇA?

    NO MAIS, TUDO PROPAGANDA COMUNISTA....... MOSTREM O TRABALHO ESCRAVO E ESTAMOS NO ZERO A ZERO....

    ResponderExcluir
  11. Os brasileiros só descobriram a Guerra Fria com o advento da Internet.

    Ninguém está elogiando o Comunismo, só está sendo apresentado que a parte oriental preservou muitas construções históricas (que foram substituídas no lado capitalista).

    Quanta ignorância. Ninguém está dizendo que o lado era ocidental era pior porque destruiu construções antigas.

    Os brasileiros estão tão infantis que veem o mundo de forma maniqueísta. Veem ou como capitalismo bom e comunismo mau, ou como capitalismo mau e comunismo bom.

    Já chega. Vamos estudar mais, opinar menos. Até porque pudemos provar empiricamente as limitações desses regimes.

    ResponderExcluir
  12. Incrível como os comunistas brasileiros não história real, eles acompanham no papel quero ver viver o comunismo ai vão pedir para o Deus que eles tanta negaram, piedade!

    ResponderExcluir
  13. O mais legal é que não saíram demolindo tudo e plantando prédios horrorosos de concreto no lugar ou estacionamentos de shopings, pelo contrário eles restauraram e mantiveram a beleza cênica das construções históricas. Esse e´um diferencial do europeu com relação ao brasileiro no trato das urbes, no Brasil a feiúra das cidades advém principalmente pelas escolhas arquitetônicas antiestéticas e o desprezo pelas construções antigas.

    ResponderExcluir