Relíquias de um conflito do século XIX: 15 raras fotografias da Guerra do Paraguai

Artilharia uruguaia na Batalha do Boqueirão, e ao fundo tropas da tríplice aliança indo para o combate,1866.

144 anos atrás terminava o mais sangrento conflito armado da história da América Latina, a Guerra do Paraguai mobilizou centenas de milhares de brasileiros, paraguaios, argentinos e uruguaios. Este episódio, ainda pouquíssimo trabalhado nos livros de História, decorreu numa drástica mudança no cenário econômico da chamada Região Platina. 

Uma sequência de desentendimentos diplomáticos desencadeou na mobilização conjunta de Brasil, Argentina e Uruguai contra as forças paraguaias. Sob o comando do intitulado Ditador Perpétuo, Solano López, a então muitíssimo próspera República do Paraguai lutou até o último suspiro, no que resultou no massacre de quase toda população economicamente ativa do país. 

A Guerra do Paraguai (1864-1870) teve consequências sérias para os dois lados combatentes, e entre os milhares de mortos, o mais radical resultado foi a conversão do Paraguai de uma pioneira república autossuficiente em uma nação miserável. Entre outros efeitos, também podemos destacar o fortalecimento do exército brasileiro e do pensamento abolicionista, dois pontos que influenciaram no processo que iria desencadear na Proclamação da República do Brasil em 1889. 

Nos últimos anos essa temática vem sendo reavaliada por historiadores que se dividem entre correntes divergentes: alguns se referem ao Paraguai como uma grande vítima de interesses imperialistas envolvendo Brasil e Inglaterra; outros preferem ver o episódio de forma a diminuir uma suposta figura "idealizada" criada em torno da nação paraguaia. Neste contexto, alguns livros foram publicados reunindo a iconografia da Guerra, contemplando entre ilustrações e pinturas, algumas fotografias que podem enriquecer o imaginário sobre o período.
"Meu objetivo é ajudar na construção de uma memória da guerra que não seja laudatória nem depreciativa, mas dê a real dimensão da participação da sociedade brasileira no conflito"                                                                                                       Ricardo Salles, historiador carioca que publicou um dos livros a respeito. 
As fotos abaixo estão nesses livros e são do acervo da Biblioteca Nacional do Brasil, confira:
A bandeira do Brasil Imperial tremula na cidade paraguaia de Humaitá, ao fundo podemos ver mastros de navios de guerra ancorados no Rio Paraguai,1868.

     
Oficiais brasileiros posando para fotografias (1865; 1868).

Membros do Batalhão de Voluntários da Pátria, regimento proveniente da longínqua província do Ceará, entre 1867 e 1868.

     
Na foto à esquerda, cadáveres de paraguaios vítimas da Batalha do Boqueirão, 1866; à direita, um militar junto a dois meninos paraguaios que cresceram durante o conflito, eles se vestiam como soldados, 1868.

Soldados brasileiros ajoelham-se diante da estátua de Nossa Senhora da Conceição durante uma procissão, 1868.

Coronel Faria da Rocha revista tropas brasileiras em Tayi, Paraguai,1868.

Oficial brasileiro ao lado de um prisioneiro paraguaio, foto datada entre 1865 e 1868.

Nesta imagem podemos ver um religioso brasileiro junto a civis paraguaios. Os homens em pé ao fundo são das forças aliadas foto datada entre 1869 e 1870.


Prisioneiros paraguaios fotografados durante a ocupação de Assunção, capital do país.

Oficiais brasileiros nos momentos finais da Guerra do Paraguai, entre eles está o Conde d´Eu (com a mão na cintura), 1870.

    
À esquerda o Imperador Pedro II usando trajes típicos durante uma visita ao Rio Grande do Sul, 1865; à direita a última foto de Solano López, 1870.

Fontes:
Lago, Bia Corrêa do. Os fotógrafos do Império: a fotografia brasileira no Século XIX. Rio de Janeiro: Capivara, 2005.
Salles, Ricardo. Guerra do Paraguai: memórias & imagens. Rio de Janeiro: Edições Biblioteca Nacional, 2003.
Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 19, nº 38, p. 283-310. 1999

Bruno Henrique Brito Lopes 
Graduando em História pela Universidade Católica de Pernambuco. 

Sobre este site

O Projeto História Ilustrada é uma iniciativa acadêmica apoiada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e pela Fundação Antõnio dos Santos Abranches (FASA). Todos os autores deste site são formados ou estudantes do curso superior em História. Nós usamos técnicas de redação compatíveis com a linguagem da internet com o objetivo de disseminar o conhecimento e paixão pelos estudos históricos.

83 comentários:

  1. Brasil, Argentina e Uruguai arrebentaram o Paraguai a "serviço" da Inglaterra...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, essa versão que você citou não passa de um revisionismo barato da história, surgido no final dos anos 60, início dos anos 70, promovido pela esquerda para desmoralizar as Forças Armadas, que, naquele momento, estavam no poder. A verdade é que, naquela época, 1864, o acesso a informação era muitíssimo mais difícil que hoje. O Paraguai, por meio do Solano Lopez, avaliou de forma equivocada a intervenção militar brasileira na guerra civil Uruguaia, e agiu de forma a garantir seus interesses, principalmente, na região do Mato Grosso, acabando por invadi-lo, além de aprisionar um navio brasileiro, o Marques de Olinda.

      Excluir
    2. Puxa, um sobrevivente daquela época!

      Excluir
    3. A Paraguay lo mataron ...y fue una gran cobardía atacar a un país violando a nuestras mujeres de que se sienten orgullosos los aliados

      Excluir
    4. Bueno, nada en una guerra puede ser reivindicado como algo lindo, empero, no se puede decir que Brasil atacó a un pais vecino, pues que Paraguay atacó Brasil que contestó con fuerza desproporcionada. La Argentina envió toda su población negra para que se muriera.

      Excluir
    5. "Maria, essa versão que você citou não passa de um revisionismo barato da história, surgido no final dos anos 60, início dos anos 70, promovido pela esquerda para desmoralizar as Forças Armadas..."
      hehehehehehhehehehe
      Só faltou dizer que a culpa é do PT.
      Por que as pessoas que defendem opressores têm síndrome de perseguição?
      Acreditam em qualquer coisa pra justificar ações no mínimo "polêmicas".

      Excluir
    6. "Só faltou dizer que a culpa é do PT".
      msioli,
      Isso não tem nada a ver com essas brigas ideológicas de esquerda e direita que vemos atualmente. Pesquise um pouco: toda a historiografia atualizada e séria sobre a Guerra do Paraguai já ignora essa teoria do imperialismo inglês. O livro do Sr. Chiavenato (que, não é historiador) laaaaaa da decada de 1970, não é mais levado a sério há anos, nem por historiadores de esquerda, nem de direita, nem de canto nenhum. Ninguém está defendendo opressores. Abr.

      Excluir
    7. Maria, esta tese está totalmente ultrapassada. Não existe um só documento que prove que a Inglaterra estava por trás da guerra. Falta você ler os últimos livros escritos pelos historiadores brasileiros.

      http://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/1195724-historiador-afirma-que-inglaterra-nao-provocou-a-guerra-do-paraguai.shtml

      Excluir
    8. Procurem ler o livro 'Maldita Guerra' de Francisco Doratioto, o mesmo fez um estudo no próprio Paraguai, buscando documentações e afins. Notavelmente, a Inglaterra não apoiava a guerra, mandando até embaixadores pra tentar resolver - uma guerra faz perder dinheiro, isso não é bom pra quem quer ganhar -, além de que os mesmos tinham investidos no próprio Paraguai. Não tem logica NENHUMA em dizer que eles "se atacaram".

      Excluir
  2. Que Inglaterra? a mesma que quase declarou Guerra ao Brasil dois anos antes durante a Questão Christie? apoio da Inglaterra a Guerra do Paraguai é uma grande mentira, não tinha nada a ganhar com isso, pelo contrário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Inglaterra mandava no comércio na américa latina, tanto que a moeda corrente aqui no sul era a libra. O Paraguai virou uma potência e estava necessitando de uma saída para o mar para exportar suas manufaturas. Se isso ocorresse, o pequeno país iria desalojar o comércio inglês nas américas. A Inglaterra só ganhou com esta guerra. Muito da nossa dívida externa vem daí. Um exemplo: o uso da bombacha se popularizou aqui no RS depois que o exército brasileiro comprou um lote de bombachas que os inglêses não conseguiram vender para o exército turco...

      Excluir
    2. las relaciones diplomaticas entre brasil y gran bretaña se retomaron en 1865... que raro! también el ministro inglés thornton firmó como garante la intervención argentino-brasilero al uruguay. particípe también del tratado secreto de la triple alianza.

      Excluir
    3. JOEL BENTO CARVALHO
      as novas direções da historiografia atribuem as causas do conflito ao contexto de formação dos Estados Nacionais na região platina e aos interesses dos próprios países envolvidos na guerra, como pendências territoriais e atritos quanto à navegação no sistema hidroviário Paraguai-Paraná. Você pode consultar o livro do Doratioto "Maldita Guerra" ou um mais recente "A Guerra é Nossa", do Alfredo Menezes. Da uma olhada: http://livraria.folha.com.br/livros/historia/guerra-alfredo-mota-menezes-1188777.html
      Abr.

      Excluir
  3. Belo texto. É interessante como nas escolas, no meu caso pelo menos, a Guerra do Paraguai é um assunto quase irrelevante, ou que tem o mesmo peso da Guerra Civil americana ou qualquer outra Guerra Européia. Na minha opinião o brasileiro não conhece e não trm interesse pela própria história. ..

    ResponderExcluir
  4. El Brasil y la Argentina juntamente con Uruguay cometieron el peor GENOCIDIO AMERICANO, en esta guerra que aniquiló al Paraguay.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca se entrometa con el Imperio del Brasil.

      Excluir
  5. Una cultura esclavista, que civilización venia a traer?, un pueblo dividido entre confederados y capitalinos títeres de intereses bancarios ingleses qué civilización venia a traer,? y unos orientales títeres del imperio,Títeres de la masonería inglesa, Se ensañaron con un pueblo que hasta la última gota de sangre lucho por su libertad, Nunca los aliados consiguieron la rendición del Paraguay, y jamas alcanzarán la gloria inmortal de los héroes de una patria libre y soberana, Ni con los mas maleables bufones que pudieran establecer en los gobiernos, que trataran de falsificar la historia, jamas detendrán el torrente de justicia y verdad que grita la sangre mártir derramada la cual eleva el eco en una generación proclamada por la misma boca del Mariscal de Acero, Opu`a jeyta che Paraguay Mbarete

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. un oficial superior del Ejército Imperial Brasilero ordenó a un inferior ¡OFICIAL DE INGENIEROS! (para más): "Recoja los hilos telegráficos del enemigo caídos en nuestro poder.
      ¿Su respuesta?: """Para qué si en Paraguay se habla Guaraní y Castellano, y no portugués.
      Y: Estos nos traían "La Civilización".

      Excluir
  6. Ipora ite coa pe hechaukava! Che Paraguay nde añoite ereko rera teeteva! Honor y gloria a los caídos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fueron ustedes que empezaron la guerra! Esta es una verdad historica. No hay victimas!

      Excluir
  7. Fabio Candido, o Paraguai respeitou um tratado de defença para o Uruguai, mais isso foi uma emboscada armada pra començar a guerra, mais bem o holocausto

    ResponderExcluir
  8. brasileros maricas y assesinos.. violadores y ladrones..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. no aondemos viejas rensillas siempre los grandes imperios se benefician de ellos, y los pobres son los que ponen los muertos... en esa guerra tampoco ganaron los brasileros, ganaron los facendeiros, los nobles, los esclavistas, los imperialistas, el pueblo siguió pobre, los indigenas expulsados, no nos deje llevar por el odio a America le sangra la misma herida.

      Excluir
    2. Kamel vai se fuder seu bosta. Morra!

      Excluir
    3. Ignorante. La guerra ya se terminó.

      Excluir
  9. El más grande GENOCIDIO de América 3 paises contra 1 solo en una cobarde guerra para exterminar a uno de los paises mejor desarrollados de aquél entonces, por la ambición y envidia que siempre nos tuvieron acostumbrados los Brasileros y Argentinos los 2 paises tienen una gran deuda con el pueblo Paraguayo

    ResponderExcluir
  10. O Brasil tem um dívida muito grande com o Paraguai. O genocidio praticado pelos países de olhos em terras paraguaias cresceu ainda mais o conceito de uma colônia. Deveriam buscar a união para tornar a américa latina forte, no entanto fizeram papel de pistoleiros. Mesmo sendo independentes só pelo nome, continua e continuou sendo mandado por políticas externas. O Brasil mesmo tendo uma capacidade gigante em recursos, ainda prefere ser calda alimentando corruptos e fazendo leis que beneficiem ladrões no poder. Apenas somos colônia fingindo ser livres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente. Aos que acham que o Brasil exagerou... Essa guerra aconteceu no meios dos 1800s. Brasil queria as terras? Claro que queria! Assim como Argentina. Mas isso não acontecia só aqui não. Estados Unidos, Europa, Ásia.. em todo lugar havia guerra por território. A guerra não era bonitinha naquela época. Era matar ou morrer pelo que se queria. É um erro crasso tentar avaliar os acontecimentos daquela época com a moral de hoje. O mundo evoluiu desde então, e a sociedade pensa diferente.
      Bola pra frente, vamos parar de remoer assuntos de 150 anos atrás.

      Excluir
  11. El Conde D´Eu... gran asesino. El más grande GENOCIDIO DE LA HISTORIA!!!!! Por favor no vengan a mostrarnos las fotografías de estudios de sus oficiales como si todo el ejército brasilero era de alta alcurnia o de la nobleza. El ejército estaba conformado por NEGROS ESCLAVOS y gobernados por algunos asesinos aristócratas, como el famoso asesino del Conde D´Eu que incendió con mujeres, hombres y NIÑOS un hospital en Paraguarí. Además de degollar a los niños en Acosta Ñú que ya se habían rendido. Y como si todo eso fuera poco se instalaron en Paraguay por 8 largos años violando, robando y saqueando todo a su paso. Robaron hasta el Acta Fundacional de Asunción y todo su Archivo, toda la historia del Paraguay está en sus Museos que no sé con qué cara se vanaglorian de ello. Hasta hoy día no han devuelto un ápice de todo lo que robaron y se llevaron como trofeo de guerra... porque escarbaban hasta los cementerios buscando que más robar y sólo cuando ya no había nada por robar volvieron a su país. ALGÚN DÍA LA HISTORIA LE PASARÁ LA FACTURA!!!! DEVUELVAN EL CAÑÓN CRISTIANO forjado con las campanas de las iglesias del PARAGUAY!!!!!! NO TIENEN VERGUENZA!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, nós não temos vergonha, pois ganhamos a porra da guerra

      Excluir
    2. Alicia, gostaria de conversar mais com você a respeito deste assunto.
      Sou professor de geografia pela Universidade Federal de Sergipe, acho que devemos àqueles que "tombaram" nesta guerra esclarecer todos os acontecimentos, contar a verdadeira história e expôr os verdadeiros interesses por trás dela.
      Contacte-me por meu email por favor (marcioalves.1982@yahoo.com.br)

      Excluir
    3. Menos hablar y ,mas trabajar paraguayo haragán ,el mono con gillet llamado Lopez empezó todo invadindo el matogrosso ,robando un navio brasileño,haciendo prisionero un embajador ,invadindo corrientes etc,etc.. para mas fue el que declaro la guerra no fue los aliados, y si teniamos un acuerdo secreto contra paraguay ,pais violento (hasta hoy) esto de que eran un pais desenvolvido nadia cree ,asunción era una tolderia llena de ñinos de 10 años que andaban desnudos por las calles,mas trabajar y menos llorar haraganes, quien gana una guerra escribe la historia y tiene la razón!

      Excluir
    4. Menos hablar y ,mas trabajar paraguayo haragán ,el mono con gillet llamado Lopez empezó todo invadindo el matogrosso ,robando un navio brasileño,haciendo prisionero un embajador ,invadindo corrientes etc,etc.. para mas fue el que declaro la guerra no fue los aliados, y si teniamos un acuerdo secreto contra paraguay ,pais violento (hasta hoy) esto de que eran un pais desenvolvido nadia cree ,asunción era una tolderia llena de ñinos de 10 años que andaban desnudos por las calles,mas trabajar y menos llorar haraganes, quien gana una guerra escribe la historia y tiene la razón!

      Excluir
    5. marreta pesada lo dijo todo... solano lopez mato a paraguay, se creyo el napoleon de latinoamerica...pago el precio..

      Excluir
  12. No existe justificativo de estos dos pueblos miserables para exterminar al PARAGUAY ni tampoco gastar los calificativos mas horrendo que se tienen bien ganado y que se merecen estas mierdas. Para ese caballero que ni si quiera sabe que pedro el grande es pariente de la reina de inglaterra en aquel momento, si este innombrable es portugués que su papa se corrio y se refugio en el brasil, desgraciadamente siempre hay traicionero que venden al pais a estos innombrables.

    ResponderExcluir
  13. Quisieron aniquilar la raza paraguaya y ni aún asi pudieron. brasileros, uruguayos y argentinos.. COBARDES Y ASESINOS.. seguimos siendo la única raza pura orgullosamente.. la raza guarani!! Jamas van a poder compensar el genocidio horroroso que cometieron..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paraguai começou essa porra, q se fodam

      Excluir
    2. Lembrando q os paraguaios também eram assassinos. Para de sei burro.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. ¡VAYA A COMER MANDIOCA, AMARGADO!

      Rodrigo, tú eres un gran ignorante y mentiroso. Decir que "seguimos siendo la única raza pura orgullosamente.. la raza guarani", me hace reir. El pueblo paraguayo ya está muy mesclado. Y los jovenes quierem distancia de la lengua guaraní. La gente joven no quiere hablar en guaraní. En Paraguay, todos saben que eso es una realidad. Por lo tanto, no mientas, pelotudo! Tú eres un amargado.
      El Paraguay empezó la guerra. De esta verdad historica, ustedes no pueden huir. Y más lo siguiente: Carlos Antonio López, padre de Solano Lopez, le dijo a él para usar la diplomacia con los brasileños. Sin embargo, el hijo, estúpido, imaginando que podría facilmente ganar la guerra, no seguió el consejo de su padre. Y mandó sus tropas invadir el Brasil.
      Más adelante, durante la guerra, Solano Lopez podría ordenar la rendición de su ejército para preservar la vida de su pueblo. Orgulloso y arrogante, Lopez no se rendió, aunque la derrota paraguaya era demasiado previsible, ya que su ejército estaba diezmado.
      Fue entonces que el dictador, Solano López, llegó al extremo de reclutar niños - niños a partir de 10 años fueron reclutados - para la guerra. Eso revela la mente enferma del dictador que no sintió pena de su pueblo. Si con su ejército no logró vencer sus enemigos ¿qué podría esperar al reclutar los pequeños? La actitud de Lopez configura un crimen de guerra en contra de su propio pueblo.
      Para terminar, es interesante observar que si el ejército paraguayo hubiese vencido la guerra, Lopez tendria tomado el sur del Brasil. Era eso que él pretendía, una salida al mar. Y posiblemente nosotros, los brasileños, estaríamos hoy hablando español y no el portugués. Tenemos que reverenciar a nuestros valientes combatientes que nos han salvado de lo peor.
      Por lo tanto, al derrotado en la guerra le restaba lamer sus propias heridas. Y el final de la guerra aun podría tener sido peor a ustedes. Las fuerzar aliadas podrían repartir el Paraguay en pequenos territorios y usar los sobrevivientes como esclavos. Sería el fin de tu pueblo. Consequentemente, hoy paraguayos como tu no estarían vivos para insultar a los brasileños.
      Tú eres un estúpido, amargado.

      Excluir
  14. Eu como brasileiro, me envergonho do que meus antepassados fizeram. Tenho vários amigos paraguayos e me contaram a versão paraguaya da guerra. Agora somos outra geração e não devemos alimentar o ódio, pois nada fará mudar o que aconteceu. Eu apenas gostaria de dizer que sinto muito, de verdade, penso que foi uma grande injustiça que Brasil, Argentina e Uruguay fizeram com nossos irmãos paraguayos. Erros houve dos dois lados, tudo poderia ter sido evitado, mas não foi assim que aconteceu. Devemos seguir adiante. perdoen-nos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. yo como uruguayo también me averguenzo de la participación uruguaya en tan cobarde e injustificable matanza, porque de guerra eso no tuvo nada y también pido perdón si es que es posible. Cuando dicen
      GUERRA DO PARAGUAI, deberían decir, MATANZA DO PARAGUAI.

      Excluir
    2. Jota Carlos, você está totalmente equivocado. O grande equívoco que você comete é analisar o conflito tomando como base o final da guerra, como se fosse o único resultado possível de acontecer.
      Você se esquece que o exército paraguaio era potente e que se não fossem os erros do ditador paraguaio o final da guerra poderia ter sido outro. Se vencesse a guerra, Solano Lopez teria tomado uma grande parte do território brasileiro e também do argentino, já que sua ambição era conseguir a tão sanhada saída para o mar. Se você olhar o mapa do Paraguai verá que, para ter uma saída para o mar, os paraguaios teriam que tomar territórios do Brasil e da Argentina.
      Já imaginou se isto chegasse acontecer? E mais o seguinte: hoje nós brasieiros poderíamos estar falando espanhol, já que uma vitória paraguaya daria um poder imenso ao ditador Solano Lopez.
      Portanto, temos que reverenciar os nossos valentes combatentes que nos salvaram do pior.
      Você deve analisar a guerra considerando o contexto em que ela ocorreu naquela época. É um erro analisá-la em razão de seu resultado.
      Além disto, Lopez poderia ter poupado seu povo preservando muitíssimas vidas, se ordenasse a rendição de seu exército, quando já era evidente que a derrota era iminente. Basta lembrar que o ditador, vendo que seu exército estava dizimado, recrutou crianças para lutar na guerra. Um verdadeiro crime contra seu próprio povo.
      Lopez não se rendeu porque era um louco, orgulhoso e arrogante. Durante a guerra mandou matar muitos paraguaios.
      Então, vamos com calma. Temos que considerar tudo isto que te disse ao comentarmos esta guerra!

      Excluir
    3. Oi José, dentre as diversas postagens na net, a sua é a mais sensata, tratando os fatos históricos com objetividade. Eu, como estou escrevendo um romance histórico sobre a guerra do Paraguai também estou lendo diversos livros com versões diferentes. Estive na Argentina onde comprei livros. Agora vou ao Paraguai procurar outros. Sou contra ditaduras militares, mas distorcer a história para ela se adaptar à ideologia de cada um não tem sentido. Também acho Francisco Doratioto o mais imparcial. Já José Chiavenato é parcial até as raias da ma fé. Ele não fala nada, por exemplo sobre Solano Lopez, um paranoico que mandou torturar toda sua família, por desconfiar de traição. Nem Pol Pot, no Cambodja, Hitler ou Stalin chegaram a esse ponto. Quem exterminou a população paraguaia foi o próprio Lopez.

      Excluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Ninguém mandou o Paraguai invadir o Brasil, Dom Pedro II foi correto e defendeu a pátria, Sua Majestade é o defensor perpétuo do Brasil!

    1. Essa guerra acabou com a escravidão no falido Paraguai - país que era agrário e pobre e não tinha nada de rico como os marxistas gostam de pintar - acabou com um ditador que colocava crianças no exército para defender seu egoísmo.

    2. O império e a Inglaterra estavam de relações cortadas e ponto de entrarem em guerra entre si;

    3. Ofereceram a anexação do território paraguaio ao Brasil, mas Dom Pedro negou tal coisa;

    4. Guerra é guerra, ninguém mandou entrar no Brasil, Solano pensava que era Napoleão!

    5. Crimes de guerra ocorrem em qualquer, mas os grandes militares brasileiros sempre tentavam impedir tais coisas, Duque de Caxias, Conde D'eu sempre reprimiram tal coisa em seus comandados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. junior totalmente equivocado en la historia de tu país!!! mucho antes del 1865 ya estuvo pactado el destino del paraguay por 3 grandes gobiernos cobardes!!! O acaso no conoces los origenes del "TRATADO SECRETO" de la triple alianza???

      Excluir
    2. Senhor Junior alguns dos seus conceitos estao complmetamente errados. Presumo que nao e um asiduo letor da historia do seu pais

      Excluir
    3. La Argentina como el Brasil pretendían anexar grandes territorios del Paraguay ya desde 1810 con la invasión del Gral Belgrano q fracasó y dio origen a la independencia paraguaya un año después...Argentina un tiempo después pretendía el Chaco y el Brasil parte del actual Mattod Grosso donde fundó fuertes militares en territorio en disputa o neutral..La guerra era cuestión de tiempo,Paraguay en la década de 1850 ya estaba preparando la fortaleza de Humaita para una eventual invasión desde el sur..dicha fortaleza fue obra de Don Carlos Antonio López.

      Excluir
    4. La Argentina como el Brasil pretendían anexar grandes territorios del Paraguay ya desde 1810 con la invasión del Gral Belgrano q fracasó y dio origen a la independencia paraguaya un año después...Argentina un tiempo después pretendía el Chaco y el Brasil parte del actual Mattod Grosso donde fundó fuertes militares en territorio en disputa o neutral..La guerra era cuestión de tiempo,Paraguay en la década de 1850 ya estaba preparando la fortaleza de Humaita para una eventual invasión desde el sur..dicha fortaleza fue obra de Don Carlos Antonio López.

      Excluir
  17. Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Se tivessemos a bomba atômica naquela época tudo estaria melhor hoje

      Excluir
    3. isso e que e macaco. Por dentro e por fora

      Excluir
  18. Essa guerra era para estar nas páginas negras da história brasileira. Nossos historiadores, como disse um dos leitores, não trata com a devida importância esse evento. Primeiro, talvez pelo orgulho. Pois o Duque de Caxias, com seu exercito composto de escravos e mercenários ingleses, era subalterno a um argentino, Presidente Bartolomeu Aguirre. Isso, é bem provável, fere o "brilho" do "brioso" exercito brasileiro da época. Depois para não sentirem o peso de consciência pelo genocídio imposto àquele país com a morte de 75% de sua população incluindo mulheres, idosos e crianças. Depois um outro leitor diz: "A Inglaterra não tem nada com isso..." a esse, eu peço encarecidamente que estude. Sabe a origem desse dito: "Vou atirar com pólvora inglesa"? Era porque a Inglaterra fornecia a pólvora (a vontade) para os três aliados. No pós-guerra, depois de pilharem aquele país, ainda cobraram as despesas da guerra. Aqui, eu tiro o chapéu par o General Figueredo que devolveu o canhão àquele povo, que o tinha como um grande valor sentimental, pois foi feito com os sinos das catedrais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Canhão “El Cristiano” (“O Cristão”), considerado herói paraguaio, mas que talvez nunca tenha feito um disparo, continua no Brasil.
      “El Cristiano” foi levado para Humaytá e se mostrou inútil contra os encouraçados brasileiros. Foi abandonado, na fuga, pelos paraguaios e trazido depois para o Brasil como memória da guerra e da vitória do exército brasileiro.

      Se há essa disposição por parte do governo brasileiro, no mínimo o que se pediria é que fosse uma troca. Menos de duas horas de Assunção há um memorial com navios que participaram da Guerra do Paraguai, entre os quais, brasileiros. Uns dois anos atrás foi descoberta a carcaça do navio Rio de Janeiro. Se a decisão de devolver “El Cristiano”, por seu simbolismo, está tomada, que sejam devolvidos os navios brasileiros também.
      Resultado, o canhão continua no Museu Histórico Nacional, no Brasil, Gen Figueiredo Jamais devolveu tal peça.

      Excluir
    2. No creo para nada lo que manifiestan los historiadores rapáis es tanto la palabrería barata e incoherente diciendo que ellos traían la libertad,que Lopez era un sanguinario dictador,que el pueblo paraguayo estaba en un yugo de esto ni lo otro,hasta la versión curepi podría ser mas fiable por lo fanfarrones motivos de la guerra por que según la república da boceta ahora antes o imperio maíz grande de América ellos venían a liberar,lo único que hicieron fue venir a rapiñar,matar,violar y vandalizar en la república Paraguaya hasta el punto de no conseguir la rendición del pueblo Paraguayo en pos que el miserable de Pedro 2 traiga la libertad,hay que acotar que estos cretinos historiadores de la boceta te quieren hacer tragar todo esto .Para tener en cuenta que su ejercito de esclavos fue marioneta de logias británicas,bandeirantes la cual PEdro2 era miembro y ahí rotchild el banquero judío británico financia su guerra de libertad cabe destacar que este conflicto fue para exterminar el pueblo paraguayo así que estos remedo de historiadores rapai quieren hacer creer que las atrocidades del imperio de la boceta era justificado hasta el grado de tratar exterminar el pueblo paraguayo,tanta fue la rabia del imperio que tienen como estigma al cañón cristiano que fue defensor de un pueblo heroico que resistía el embate de 3 enemigos que cobardemente atacaron viendo todo este humilde comentario LOOR Y HONOR al ejercito Guarani y SALUD tte. Farina !!!!

      Excluir
    3. Quem atacou primeiro foi o Paraguai, fizeram guerra porque quiseram.

      Excluir
    4. O Brasil somente em raríssimas situações engajou mercenários estrangeiros. Isso aconteceu principalmente com o exército argentino. Leia "Campañas miliatares Argentinas", de Isidoro Ruiz Moreno. Quem primeiro começou com estupros, saques e degolas de prisioneiros foram os paraguaios e no Mato Grosso, no Rio Grande do Sul e em Corrientes na Argentina. História não se faz à base de simpatias, ideologias e ouvir dizer. Se faz com pesquisa. Leiam, informem-se antes de postar. Além disso em todos os exércitos envolvidos nesse conflito a grande maioria morreu de tiro, sarampo, diarreia etc. Não de bala. Quem acabou ciom o Paraguai foi o sr. Solano Lopez, mais criminoso do que Hitler. Não aguento mais esse papo de esquerda burra. Tb sou contra ditadura militar, mas procuro ser objetivo e pesquiso auores de mais diversas opiniões. Querem alguém imparcial, leiam "Maldita Guerra" de Francisco Doradioto. Ele mostra como todos os exércitos cometeram crimes horríveis nesse conflito.

      Excluir
  19. O maior interesse na Guerra do Paraguai foram os mafiosos Rothschilds, que aliás provocaram as maiores guerras mundiais. E ainda teve a crueldade do exército brasileiro na utilização de exterminização dos nossos negros como bucha de canhão pelo carniceiro Duque de Caxias, que é virou o patrono do exército. Vergonha nacional!

    ResponderExcluir
  20. Algumas das fontes escritas ou da Internet são tendenciosas, escritos por pessoas mais interessadas em forçar fatos históricos, fazendo-os coincidir com sua ideologia. Havia escravos no Paraguai sim, mas de forma disfarçada. A verdade é que Solano Lopes foi um homem terrivelmente racista em relação aos negros, os brasileiros principalmente, a quem chamava de macacos. Seu governo só se compara com a de Pol Pot, no Cambodja que sacrificou seis milhões de pessoas de seu próprio povo. Mas nem mesmo Pol Pot mandou açoitar a mãe, assassinar irmãos e cunhados e quase todos seus principais assessores como fez Lopez. Que a Inglaterra levou vantagem nessa guerra, também não se discute, basta ver os empréstimos extorsivos concedidos ao Brasil principalmente, mas também à Argentina, somada à venda de armas e equipamentos militares, mas não é verdade que o Paraguai tivesse alguma importância para os ingleses e que eles tenham fomentado a guerra. Pobre e escassamente povoado, o país não representava nem 0,1% do comércio britânico. O conflito aconteceu devido a conflitos geopolíticos da nação guarani com os brasileiros e argentinos e pelo direito de navegação na bacia do Prata. A bem da verdade, a guerra teve início com a invasão do território brasileiro e argentino por tropas paraguaias. Essa agressão serve, aliás, para demonstrar que Lopez não era sequer um militar competente ou um “Napoleão do Prata”, tendo cometido erros estratégicos básicos. Sequer levou em conta o fato das três nações da Tríplice Aliança, Brasil, Argentina e Uruguai eram muito mais ricos e povoados, com mais recursos para ir substituindo suas perdas.
    As enormes perdas da população paraguaia foi muito mais devido à fome, às doenças, como tifo e varíola, marchas forçadas impostas por Lopez à sua população que deviam tudo abandonar ou queimar à medida que as tropas aliadas se aproximavam. Também morreram mais soldados do lado aliado, de doenças do que de balas. Mesmo a famosa coragem do soldado paraguaio pode em parte ser atribuída a uma cruel estratégia do ditador: se um irmão desertasse ou se rendesse o outro era fuzilado ou submetidos a tamanhas crueldades que acabavam morrendo. Ou então seus pais, filhos ou esposas. Lopes, igualmente, sem nenhum pudor recrutou crianças, às vezes com menos de nove anos, velhos e até aleijados para jogá-los numa guerra que ele já sabia perdida após a tomada de Humaitá.
    Lopez além de lançar os mais ricos nas missões mais perigosas, adotou o mesmo sistema para se livrar dos negros.
    Do lado brasileiro, uruguaio e argentino, exceto no início da guerra, as pessoas eram recrutadas à força, às vezes conduzidas algemadas ao front. No Brasil os ricos podiam mandar seus escravos à guerra, escapando da carnificina. Nesse ponto podemos dizer que foi a população negra a que mais sofreu, indo morrer em nome de uma nação que os escravizava.
    Também é fato que saques, morte de prisioneiros, quase sempre degolados, e o estupro foram fatos comuns e praticados pelos quatro exércitos envolvidos no conflito. Os soldados brasileiros foram nesse ponto tão culpados dessas violências como os paraguaios e nossos aliados. Os paraguaios, entretanto, ainda por cima aprisionavam civis brasileiros e argentinos utilizados como reféns (a maioria morreu de fome e maus tratos ou doenças). Enfim, devemos lembrar que essas violências começaram a ser praticas pelas tropas de Lopez ao invadir o Matogrosso sem declaração de Guerra, o Rio Grande do Sul e a Argentina. Quando a maré se inverteu e os aliados invadiram o Paraguai, fizeram o mesmo, em parte como vingança.
    Sugiro que os exaltados dos dois lados (contra e a favor de Solano) pesquisem mais e deixem suas ideologias de lado. Nunca vi tantas gente histérica falando abobrinhas, como nesta página.

    ResponderExcluir
  21. O FINAL DA GUERRA PODERIA SER OUTRO! LEMBREM-SE!

    Chamo especial atenção aos nossos estudantes e aos brasileiros em geral para o seguinte: o resultado da guerra poderia ser outro. O grande equívoco que cometem muitos brasileiros é analisar o conflito, tomando como base o final da guerra, como se fosse o único resultado possível de acontecer. Isto é um tremendo erro. Mas, é assim que fazem muitos analistas, para concluir que o Brasil cometeu um "genocídio" contra o povo paraguaio. Para fundamentar meu ponto de vista, peço a todos que observem o que vou dizer a seguir:

    1º) O exército paraguaio era muito potente, antes do começo da guerra. Se não fossem os erros do ditador paraguaio, o final da guerra poderia ter sido outro. Se vencesse a guerra, Solano Lopez teria tomado uma grande parte do território brasileiro e também do argentino, já que sua ambição era conseguir a tão sonhada saída para o mar. Quem olhar o mapa do Paraguai verá que, para ter uma saída para o mar, os paraguaios teriam que tomar territórios do Brasil e da Argentina.

    2º) A vitória do Paraguai daria um enorme poder ao ditador Solano Lopez. Um poder em toda a América. Um paraguaio me disse que se Lopez vencesse a guerra provavelmente hoje nós brasileiros estaríamos falando espanhol. Na época da guerra, tal hipótese jamais poderia ser descartada, porque guerra é guerra e o resultado era imprevisível, quando Lopez ordenou invadir o Brasil.

    3º) Lopez poderia ter ordenado a rendição de seu exército, durante os longos anos de guerra. Não o fez, porque era orgulhoso e arrogante. Se fizesse isto, teria poupado a vida de muitíssimos paraguaios. Muitas vidas seriam preservadas. No entanto, quando percebeu que seu exército fora dizimado, o ditador recrutou crianças para enfrentar as forças aliadas! Hoje, isto seria considerado um crime de guerra! Se quando podia contar com todo o seu exército Lopez não conseguiu evitar derrotas e nem o avanço das forças inimigas, o que ele poderia esperar destas crianças no combate?

    4º) Qualquer um dos lados que perdesse a guerra pagaria caro pela derrota. Isto é que precisa ficar bem claro. O Brasil seguramente seria o país mais prejudicado com uma hipotética derrota. Solano Lopez era um louco e seguramente iria promover um verdadeiro saque às riquezas do Brasil. Toda derrota militar provoca um sentimento de baixa autoestima no seu povo, especialmente quando se trata de uma guerra longa e sangrenda, como foi esta que estou comentando. Logo, o Brasil iria viver situação semelhante ao que ocorreu com o Paraguai. O atraso e a miséria no Brasil seriam imensos até hoje. Portanto, nós temos que reverenciar os nossos valentes combatentes que nos salvaram de um grande desastre.

    Conclusão: como já disse no início, analisar a guerra pelo seu resultado é um grande erro. É um erro infantil. Mas, é exatamente isto que fazem muitos brasileiros para tirar a seguinte conclusão: "pobrezinhos dos paraguaios, perderam a guerra e quase toda a sua população". E em seguida disparam a metralhadora contra o próprio Brasil, como se não existisse a hipótese de o Paraguai ser o vencedor.
    Uma guerra tem que ser analisada no seu contexto, no contexto em que ocorreu, batalha por batalha. Se fizermos isto veremos que Solano Lopez foi o grande responsável pela tragédia que ocorreu com seu povo e com seu país. Esta é a análise correta.

    O PARAGUAI VAI CARREGAR PARA SEMPRE A RESPONSABILIDADE HISTÓRIA PELO INÍCIO DA GUERRA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. López intentó la paz en Yataity Corà en 1866, más el comandante de los aliados Bartolomé Mitre se lo negó, ahí pudo haber terminado todo, pero el negocio de la alianza no había acabado, recién empezaba en ese año..la guerra contra la Triple Alianza fue un gran negociado.

      Excluir
    2. López intentó la paz en Yataity Corà en 1866, más el comandante de los aliados Bartolomé Mitre se lo negó, ahí pudo haber terminado todo, pero el negocio de la alianza no había acabado, recién empezaba en ese año..la guerra contra la Triple Alianza fue un gran negociado.

      Excluir
  22. El patético autodenominado imperio brasilero quebró luego de la guerra, por no poder pagar sus deudas contraídas durante la guerra. El Brasil será por siempre el responsable del inicio de esta guerra, quien atacó al Uruguay sin justificación.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LA COBARDÍA DE LOPEZ.

      Lo que dijiste es solamente un lloro de un paraguayo amargado. El Brasil no deseaba la guerra contra el Paraguay. Fuímos sorprendidos con el ataque paraguayo. Y hemos respondido correctamente. Decir que el Brasil fue responsable por el inicio de la guerra significa no tener argumentos para debatir honestamente un hecho historico. Ustedes han perdido la guerra. Quien pierde tiene que pagar por la derrota. Punto.
      Solano Lopez era un militar mediocre. ¡Para declarar guerra a dos paises a la vez, hay que tener cochones! Pero, Lopez se borró, cuando los aliados ingresaron en territorio paraguayo. Lopez se quedó desesperado, con las derrotas de su ejército.
      Al reclutar niños a la guerra, el dictador explicitó toda su desesperación y locura. Y pasó a esconderse, porque no le restaba otra. El arrogante dictador, quien ordenó el ataque al Brasil, en el inicio de la guerra, pasó sus últimos días de vida, comiendo naranjas silvestres y huyendo de sus enemigos cobardemente.
      Homenajear el dictador con su nombre en una avenida importante y un shopping, en Asunción, tendría que ser motivo de verguenza a ustedes, los paraguayos. Lopez fue es gran responsable por la desgracia sufrida por su pueblo.

      Excluir
    2. Que opinión tenes acerca de la invasión al Uruguay, un país mucho más chico en tamaño al Paraguay y la masacre ocasionada por los brasileños a Paysandú..

      Excluir
    3. Que opinión tenes acerca de la invasión al Uruguay, un país mucho más chico en tamaño al Paraguay y la masacre ocasionada por los brasileños a Paysandú..

      Excluir
  23. La Brasil hasta hoy ocupa costas del mar de Paraguay. Cosa que ya no puede mantener por más tiempo. Debido a la decadencia del Brasil aquejado por la pobreza espantosa el Brasil siempre tuvo y sigue temiendo al Paraguay por algo no pudo derrotarlo y menos anexarlo, de hecho quebró y desaperecion en el intento el autodenominado imperio brasilero patético e incapaz desde el inicio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PARAGUAYOS, UN PUEBLO AISLADO Y AMARGADO.

      A los paraguayos les gusta demasiado quejarse. Ustedes se hacen de las "victimas". De agresores, se hacen de agredidos. ¡Que sencillo! Cuando hubo el golpe contra el presidente, Fernando Lugo, más una vez, ustedes se hicieron de las "victimas", porque el Paraguay fue suspendido del Mercosur. Y enseguida, fue suspendido de la Unasur. Jamás admiten sus errores. Entonces, me acordé de la guerra del siglo XIX, en la cual los paraguayos se quedaron sólos, aislados. Y por lo visto van a continuar quejándose eternamente... ¿Que pueblo extraño es este que no tiene amigos? ¿Que pueblo extraño es este que jamás admite sus errores? ¿Que pueblo extraño es este que vive quejándose? Este pueblo es el paraguayo.

      Ustedes no tienem amigos. Se trata de un pueblo que vive aislado, cerrado en su país, comiendo mandioca y quejándose. Los bolivianos no existen para ustedes. Los argentinos - los kurepas - son hostilizados en Paraguay. En la última Copa del Mundo, por ejemplo, ustedes han festejado eufóricamente la victoria de la Alemania, que venció la Argentina, con fuegos de artificio. Y con nosotros, los brasileños, ustedes se hacen FALSAMENTE de amigos, porque de hecho no son nuestros amigos. Tu comentario es una prueba evidente del resentimiento contra los brasileños. Después de más de 150 años del inicio de la Guerra de la Triple Alianza contra el Paraguay, ustedes continuan alislados, amargado y con odio. ¡Que barbaro!

      La guerra, para suerte de ustedes, no fue contra el pueblo paraguayo. Si fuese, tu no estaria aquí ahora manifestando tu odio contra nosotros. La guerra fue contra el dictador de ustedes. Y verdaderamente ha terminado con la muerte del tirano.

      Desde el punto de vista de la estrategia militar, los paises aliados no podrían poner fin a la guerra, retirándose del Paraguay, y dejándo vivo Solano Lopez, aunque su ejército ya estaba diezmado. Sería un gran error. El dictador podría reorganizar su exército y volver a la guerra. Por eso, el fin de la guerra fue militarmente correcto: sólo la captura o muerte del sanguinario dictador podría pones un punto final en este conflicto.

      Sin embargo, Lopez podría ordenar la rendición de sus tropas. Pero, el tirano no pensó en preservar las vidas de su pueblo. Considerar Lopez un héroe tendría que ser vergonzoso a ustedes.

      Excluir
  24. Por partes: essa visão que nós estudamos na escola produzida por esquerdistas que queriam criticar o governo militar já estás totalmente ultrapassada.
    1. O Paraguai possuía 800 mil habitantes. Essa informação é falsa, esses dados eram inflados pelo governo paraguaio para dar impressão que a sua população era maior do que na realidade. As pesquisas mais recentes indicam que a população do Paraguai era de 350m mil ou no máximo 400 mil;
    2. A população do Paraguai foi reduzida a 100 mil habitantes. Falso, a população do Paraguai foi diminuída de 350 mil para 280 mil no final do conflito, ou seja, ao invés de 700 mil mortos o número total de mortos foi de 70 mil, apenas um décimo disso;
    3. O Paraguai representava um mau exemplo com a sua indústria em expansão. Falos, o Paraguai não possuía indústria alguma, isso uma invenção, o Paraguai também não estava se desenvolvendo, ele era um país pobre e atrasado com uma população miserável;
    4. A Inglaterra era a principal interessada na guerra. Falso, a Inglaterra era uma importante parceira comercial do Paraguai vendendo muitos produtos para esse país e não possuía interesse numa guerra que iria atrapalhar seus negócios, e inclusive fez um esforço diplomático para evitar a guerra, ela também não possuía toda essa influencia sobre o Brasil tanto que quando a guerra começou o Brasil a Inglaterra nem possuíam relações diplomáticas.
    5. O Paraguai era um país desenvolvido. Falso o Paraguai era um país muito pobre e atrasado, a população era miserável, quase não existia dinheiro no país, no exército não havia pagamento e os soldados eram apenas alimentados. Solano Lopes era um ditador violento e corrupto e um grupo de 8 ou 9 famílias era dona de quase todo o país.
    6. O brasil exterminou o Paraguai. Falso, quem atacou o Brasil foi o Paraguai e não o contrário, Solano Lopes queria anexar o sul do brasil ao seu território brasil só fez se defender, depois das derrotas de Riachuelo, Uruguaiana e tuiuti as forças paraguaias estavam destruídas a guerra tecnicamente estava encerrada e o Paraguai estava derrotado, mas Solano Lopes se recur5sou a se render e estendeu a guerra por mais 3 anos e destruiu o próprio país.

    ResponderExcluir
  25. Pode ser que Solano Lozez tenha culpa no cartório mas isso não justifica a barbárie cometida pelo ilustre Conde D'eu a bunda.Nesse momento deve estar no inferno levando espeto quente no rabo.

    ResponderExcluir
  26. Alguém sabe o tipo de arma ultilizada, tenho uma que a meu ver pode ter sido usada nesta guerra!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coloque uma foto no face e mande o link

      Excluir
    2. Coloque uma foto no face e mande o link

      Excluir
  27. O Paraguai era tão próspero que seus soldados lutavam descalços. O tal título Ditador Perpétuo vê-se que é coisa de nação livre e próspera mesmo.

    ResponderExcluir
  28. ouvi relato de um neto de combatente brasileiro....segundo ele, os negros iam no pelotão da frente para serem fuzilados, do lado paraguaio ,boa parte dos soldados era formada por crianças de até 10 anos. Alguem pode ter orgulho de ter acabado com um País em progresso???? alguém pode ter orgulho de ter matado crianças paraguaias e ter sacrificado nossa população negra?????

    ResponderExcluir
  29. Essa versão que diz que o Paraguai era um país próspero e industrializado antes da guerra já foi desmentida entre os principais historiadores, até mesmo Paraguaios. Era um país de economia agrária e pobre como outros da América Latina. O que mais me impressiona é que elevaram Solano Lopes à categoria de herói. Este que mesmo com o seu país arrasado recuava usando a população como escudo, até mesmo crianças, para não ceder a um acordo de rendição. Nesta guerra só houve perdedores. Paraguai massacrado. O Brazil individuado, e como sempre muitas vidas inocentes ceifadas.

    ResponderExcluir